domingo, 28 de outubro de 1973

Cbr, 20 d Jnr d 1977

convrsa c 1 colga oriental. K paz a dakla alma! Fliz gnt k nnh1 mssias veio salvar… e danar. Km, sm o trror do pcado e do infrno, cumprm o seu tmpo histórico o mlhr k podm, e, chgada a hora, s rtirm do mundo natural e discrtamnt em dircçao ao nirvana.
N´s, é esta agonia kotidiana, dsd o baptizado ate k o sino dobra a finados. So sabmos vivr em pânico e morrr em paroxismos. Td ns fala d pcado, d juízo final, d etrnidd a ardr. Aparc n1a tla 1 corpo nu d mulhr, e lg 1a mtad d ns s nvrgonha da outra mtad xprimntar 1 prazr alheio às stritas leis ds sttica. 1 indiano dorm c os sagrados Kãma-Sûtra á cabceira e pd vr toda a xtnsao da luxúria honrada na fachada dos seus tmplos. Talvz nos tnhams a vrdd e els apnas a sabdoria. Ms s a vrdd nos faz inflizs? S ela ns põe em dsacordo c os sntidos, qd els s rndm às forças k os algram? A Eros, k os xcita, a Vnus, k os concita, e a Baco k os embebeda? Os dmonios do cristianismo existm: são os deuses pagãos.
[p 171] [MAN]

Sem comentários:

Enviar um comentário